História

A 2 de Abril de 1996, pelas mãos de um grupo de estudantes de Física com um gosto particular pela música e pela tradição académica, nasce a Quantunna. Este projecto veio, aquando do ingresso de estudantes de outros cursos, a tornar-se a Tuna Mista da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra, mas, fiel aos seus fundadores, continuou a designar-se por Quantunna, nome com origem no conceito físico “quantum” – quantidade elementar, indivisível.

 

Desde aí, a Quantunna – Tuna Mista da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra, tem vindo a mostrar uma forma diferente de viver o espírito académico que impera na cidade de Coimbra. Através da interpretação dos seus mais de 30 originais e adaptações, este projecto apresenta ao seu público desde música com uma raiz académica até cantigas do Cancioneiro Português, passando pelo Fado que na Nossa Cidade se canta.

Por forma a mostrar a Coimbra o seu trabalho e o trabalho de grupos culturais académicos de todo o país, desde 2003 que a Quantunna organiza anualmente o Festival Oito Badaladas – Festival de Tunas Mistas da Cidade de Coimbra, tratando-se de um fim de semana de tributo à música e à camaradagem, às serenatas e ao fado.

A Quantunna está presente em diversas atividades por Portugal fora, nomeadamente festas populares, serenatas, iniciativas académicas, festivais e encontros de tunas.